Gean Ramos

Cotidiano: Porque é grande o valor das pequenas coisas

Gean Ramos. 10/03/2018 | 4 Min de Leitura

Chega em casa um pouco mais cedo que de costume,
pois conseguiu sair um pouco mais cedo que o de costume,

do trabalho que é mais divertido que monótono, por ser outra paixão.
Por que outra?

Cotidiano: Porque é grande o valor das pequenas coisas
Cotidiano: Porque é grande o valor das pequenas coisas por Gean Ramos

A paixão qual anda o cativando tava ali, na cozinha, de bermuda e blusinha, pernas balançando entre o balcão e o fogão, ao som do final de uma – de várias – música[s] que a eles sempre ouviam quando ficam por ali, seja a cozinhar, seja a matar tempo com o outro.

O barulho da chave na porta tinha feito ela virar só o pescoço, e segurar o sorriso para quando surgisse por ali.

Sorriso dado, beijo trocado, enfim dia ganho.

Troca de roupa e volta pra lá desvendar os outros cheiros da cozinha, pois o da cozinheira já estava impregnado nele, até a alma.

Cheiro de comida boa, e mais: uma comida que adooora e não sabia fazer. Numa das mãos, algo para ela ver.

– [Ele] lembra aquela bolsa que a gente tinha visto passando pelas lojas e não levou?

– Ahnnn qual?

– Aquela com os detalhes listrados, bolsos externos e tal...

– Sim!, lembrei o que tem ela?

– Por enquanto nada [daí passa a mão pra frente] a idéia é que tenha :)

– Olhaaaaa :D que liiinda!

– Combina com aquele vestido com as listras mais fininhas, quase risca de giz passei por lá hoje, daí trouxe

– [Tasca um beijo nele] não precisaaava mas como é que você lembrou?

– Como esqueceria, oras? Rhaam [ele abaixa-se para ver o que estar no forno, pra confirmar as suspeitas que os cheiros traziam]

– Fui atrás da receita

– Ola! [cara de "o cheiro está bom"] :)

– Você ama comer isso, né [sem trocadilhos aqui, pessoal!]?

– Nossa, e há tempos tava a fim de comer

– Já já fica pronto e você mata as lombrigas, amor :) aproveitei que estava com mais tempo e não esqueci disso, faz tempo que era pra eu fazer pra ti, agora consegui!

– [Ele faz uma cara de "que mulher que eu tenho :D" e emenda um carinho em seu rosto] hmmm, você é o máximo!

– Ela devolve o cafuné, pega uma colher que estava no fogão, e faz a pose [com cara digna de filme de comédia] para interpretar a música que rolava ao fundo:

and I can tell by the way that you walk that walk,
i can hear by the way you talk that talk,
and I can know by the way you treat your girl,
that I could give you all the loving in the whooooole wide world,
ooooooohhhall want to do…***

Ele a tira pra dançar o resto da música, e deixam o resto do dia rolar, com a simplicidade que está sempre por ai e a gente deixa as outras coisas da vida omitir; com uma felicidade que chega a ser brega de simples porque é grande o valor das pequenas coisas, e a vida não teria graça se não fosse assim.

Abraços!
Gean Ramos


Siga-me: » #Facebook, #Twitter, #Instagram, #Outras